PF combate desvios de recursos públicos no sul baiano


A organização criminosa é suspeita de desviar mais de R$ 3,2 milhões em verbas do SUS e do FUNDEB repassadas ao município de Itapebi.

Foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (30) uma operação da Polícia Federal para desarticular e investigar uma organização criminosa suspeita de desviar mais de R$ 3,2 milhões em verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) repassadas ao município de Itapebi, região sul da Bahia.

De acordo com a PF, o esquema criminoso funcionava através da constituição de empresas fictícias, que eram utilizadas pelos envolvidos para fraudar as licitações realizadas pela Prefeitura, dentre as quais para a aquisição de medicamentos e insumos hospitalares, merenda escolar e livros didáticos. Além de Itapebi, há suspeita de fraudes semelhantes em outros municípios baianos, cujo valor total dos contratos gira em torno dos R$ 14 milhões.

Cerca de 60 policiais federais cumprem 21 mandados de busca expedidos pela Justiça Federal de Eunápolis. A ação ocorre nas cidades baianas de Floresta Azul, Itabuna, Ilhéus, Itapebi, Itororó, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Uruçuca e Vitória da Conquista.

Políticos, empresários e advogados estão sendo investigados e vão responder pelos crimes de fraude à licitação (art. 90, Lei 8.666/93) e organização criminosa (art. 2º, Lei 12.850/13). Ainda de acordo com a polícia, a operação recebeu o nome de “Juramento de Hipócrates” em razão de um dos líderes do esquema criminoso ser médico e, não obstante, ter quebrado o juramento solene de exercer a medicina com honra e para o bem da humanidade.

Fonte: Bahia.ba