“O futebol feminino não pode mais ser tratado como algo de segunda categoria”, diz Ireuda Silva


Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher na Câmara de Salvador, a vereadora Ireuda Silva (PRB) avalia que, embora as mulheres tenham conquistado o mundo do esporte e se profissionalizado, o preconceito ainda é forte, sobretudo no futebol.

“Estamos em meio a mais uma Copa do Mundo Feminina e apenas recentemente começou a se debater mais a importância e o valor que tem a nossa seleção, por exemplo. Na década de 40, as mulheres eram proibidas pelo governo brasileiro de jogar futebol, que sempre foi um universo machista, agressivo e avesso às mulheres. Hoje, as mulheres já provaram que podem praticar o esporte tão bem ou melhor do que qualquer homem”, avalia Ireuda.

Para a republicana, o futebol é, mais do que qualquer outro, um ambiente de forte empoderamento, apesar do preconceito que ainda sofre. “O futebol feminino não pode mais ser tratado como algo de segunda categoria. Não apenas pela qualidade técnica, mas também pela legitimidade que a mulher tem para praticar”, acrescenta.

A seleção brasileira enfrentará a da Austrália nesta quinta-feira (12), na França.

Siga o nosso portal pauta livre nas redes sociais: Maryluzia Costa
Youtube: Maryluzia Costa
Whatsapp Pauta Livre : 75 9.8807-1571
Diretora comercial – Marylúzia Costa
E-mail: [email protected]
Contato Whatsapp : 71 9.8807-1571
Diretor Adm – Márcio Gomes
E-mail: [email protected]
Contato : 75 9.9995-9194
Direção Geral : Ailton Borges
PAUTA LIVRE METRÓPOLE – 24h online, levando as informações com a rapidez e credibilidade que você precisa.

Fonte: ASCOM / Vereadora Ireuda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *