Fabíola Mansur propõe homenagem póstuma ao cantor e compositor João Gilberto


Para marcar a passagem do aniversário da cidade de Juazeiro, no Norte da Bahia, que completou 141 anos nesta segunda-feira (15), a deputada Fabíola Mansur (PSB) apresentou, na Assembleia Legislativa da Bahia, projeto de resolução que concede o “Título de Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira”, “Post Mortem”, ao cantor e compositor João Gilberto.
A deputada destaca que João Gilberto, nascido em Juazeiro, era o mais universal dos baianos. Inventor da batida da Bossa Nova, que dizia ser inspirada nas batidas de roupas das lavadeiras do rio São Francisco, João Gilberto Prado Pereira de Oliveira (1931-2019) foi o maior músico popular da história do país, segundo a opinião de artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Chico Buarque, que iniciaram a carreira sob influência do LP “Chega de Saudade”.
De acordo com a parlamentar, “ninguém mais do que o brasileiro João Gilberto merece esta alta honraria da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, a Comenda Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira, a ser conferida post mortem”. Fabíola Mansur ressalta que “João, com o seu canto límpido e amaciado, ajudou a projetar a Bahia internacionalmente, levando, para todos os continentes, canções que remetiam à sua terra natal, como ‘Saudade da Bahia’ e ‘Samba da Minha Terra’, de Dorival Caymmi, ‘Eu vim da Bahia’, de Gilberto Gil, e ‘Bahia com H’, de Denis Brean”, completou.
Na homenagem, a deputada diz que, junto com Tom Jobim, João Gilberto foi o músico brasileiro mais admirado no mundo. “Por tudo isto e pelo que representou o homenageado para Juazeiro, Bahia, Brasil e para todo o mundo, esperamos que esta Casa Legislativa, fazendo justiça ao grande artista baiano, delibere positivamente sobre esta matéria o mais célere possível, haja vista, nesta data, celebrarmos, também, o aniversário de Juazeiro da Bahia, terra banhada pelo São Francisco, o rio da aldeia de João Gilberto, e protegida pelas carrancas”, concluiu.

 

Fonte: ALBA