Guerra entre facções leva pânico aos moradores da Ilha de Itaparica

    disputa por pontos de tráfico de drogas em Aratuba, na Ilha de Itaparica, levou pânico para a população na quarta-feira (28). De acordo com os moradores da localidade, cerca trinta homens armados com pistolas, revólveres e metralhadoras efetuaram diversos disparos contra integrantes de uma facção criminosa rival. Ainda segundo os relatos, carros e … Leia Mais


Homem é morto a facadas pelo namorado de ex-companheira

  Erasmo Carlos Carvalho, de 30 anos, que era ambulante da estação da Lapa, recebeu várias facadas na manhã desta quinta-feira (1º), em frente a uma agência bancária, na avenida Joana Angélica, Centro de Salvador. Ele chegou a ser socorrido por policiais Militares para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Vale dos Barris, mas … Leia Mais



Bandidos explodem agência bancária em Amélia Rodrigues

  Uma agência do Bradesco localizada em Amélia Rodrigues, a 89 Km de Salvador, foi alvo de uma ação criminosa na madrugada desta terça-feira (30). De acordo com a polícia, bandidos fortemente armados explodiram a instituição, na Praça do Cruzeiro, por volta das 3h. Ainda de acordo com a polícia, caixas eletrônicos e o cofre … Leia Mais


Suspeito é morto após troca de tiros com policiais militares em Salvador


Um homem morreu durante troca de tiros com policiais militares na localidade de Vila Natal, no bairro de Brotas, em Salvador. As informações são da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

De acordo com o órgão, o suspeito estava com um grupo de oito homens armados que entrou em confronto com guarnições das Rondas Especiais (Rondesp) Atlântico. Segundo a SSP, a polícia chegou até o grupo após denúncia anônima. A vítima foi identificada como Wesley dos Santos Oliveira.

A SSP informou ainda que um suspeito foi preso e outros seis integrantes do grupo conseguiram fugir. Além da pistola, foram encontrados um aparelho celular, 70 pinos de cocaína, 43 pedras de crack, 22 trouxinhas de maconha, e R$ 95 com o suspeito preso. Ele foi encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

A polícia divulgou que está à procura dos seis bandidos que conseguiram fugir durante a ação. Até a publicação desta reportagem, nenhum deles havia sido preso.

 


Apurado vídeo em Camaçari em que homens que matam casal após estuprar mulher, são obrigados a fazer sexo


A Polícia Civil da Bahia apura a gravação de um vídeo em que dois homens presos por suspeita de estuprar e matar uma mulher, em Camaçari, na região metropolitana de Salvador, aparecem sendo obrigados por colegas de cela a fazer sexo oral um no outro, dentro da cadeia onde estavam custodiados. A cena foi gravada pelos próprios detentos com um celular e divulgada em redes sociais.

A vítima foi encontrada morta com o marido em uma cova no quintal da casa onde moravam. Os homens presos foram identificados como Daniel Neves Santos Filho, de 29 anos, e Carlos Alberto Neres Júnior, de idade não informada.

A ação dos colegas de cela teria sido uma retaliação pelo crime. No vídeo, um dos presos que obriga os suspeitos a fazer sexo diz: “Fale: ‘eu sou estuprador’. É assim que os caras fazem na cadeia”.

Nas imagens, também é possível ver que os detentos obrigam os dois suspeitos a baterem um no rosto do outro. Os dois ainda sofrem agressões dos colegas de cela — um deles leva um soco no estômago.

 


Através de solicitação, Luiz Augusto garante reforço na segurança de Guanambi


Através de esforços conquistados pelo deputado Luiz Augusto, a cidade de Guanambi receberá, ainda esta sema um reforço na segurança pública do município. Foi autorizado pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão, a adoção de medidas urgentes para solucionar a violência recorrente na zona rural da região.
Ao lado do vereador Vanderlei, parlamentar reivindicou ao coronel um aumento significativo no efetivo da segurança, uma vez que os distritos de Ceraíma e Morrinhos estão sofrendo constantemente com sérios ataques de violência.
Durante a reunião, que contou com a presença do secretário de Agricultura do Estado, Vitor Bonfim, e o prefeito de Muquém do São Francisco, Márcio Mariano, ficou confirmada o retorno da ronda rural, a disponibilização de uma nova viatura até o mês de fevereiro e a chegada de tropas especializadas, ainda nesta sexta-feira (19/01) na cidade de Guanambi, destinadas aos distritos afetados.
“A cidade de Guanambi passa por um momento delicado quando o assunto é segurança pública, principalmente na zona rural. Nossa luta é para que a população do município se sinta mais segura e que amenize toda essa situação”, destacou o parlamentar.

 

 


Paraná registrou 275 mortes em confrontos policiais em 2017


O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ligado ao Ministério Público do Paraná, divulgou nesta quarta-feira (17) um balanço sobre as mortes em confrontos policiais no Paraná em 2017. Foram 275 mortes registradas neste tipo de contexto. Segundo o documento, 144 casos aconteceram no primeiro semestre do ano passado; 131, no segundo semestre. Houve aumento na quantidade de mortes em confrontos na comparação com os dois últimos anos: em 2015, foram 247 casos; em 2016, 264; no ano passado, 275.

O controle de mortes em confrontos pelo Gaeco está sendo feito desde 2015. O levantamento permite o pronto acompanhamento dos casos pelas Promotorias de Justiça, em todo o Estado, de modo a assegurar a correta apuração das mortes e contribuir para diminuir a letalidade das abordagens e confrontos policiais. De acordo com o Ministério Público do Paraná, o balanço foi encaminhado ao secretário de Segurança Pública, ao delegado-geral da Polícia Civil e ao comandante da PM, para conhecimento.

Enfrentamentos

Das 131 mortes registradas no segundo semestre do 2017, 125 ocorreram em confrontos com policiais militares, quatro com policiais civis e duas com guardas municipais. Considerando os 275 óbitos do ano, 263 foram em situações que envolveram policiais militares, seis com policiais civis e seis com guardas municipais.

Das 275 mortes ocorridas em confrontos com policiais em 2017, 229 ocorreram em “situação normal de serviço” e 46 em situação de folga dos policiais ou guardas municipais. As mortes derivam de 236 eventos, isto é, situações de enfrentamento, significando que em algumas situações foi morta mais do que uma pessoa. Os confrontos ainda deixaram 236 feridos, um número 17% menor do que o verificado em 2016, quando foram anotados 284 feridos.

Municípios

No primeiro semestre de 2017, as mortes em confrontos haviam sido registradas em 43 municípios. Do total de 144 casos, 61 casos, 44,2% do total, ocorreram na Grande Curitiba. Foram 31 na capital, 11 em São José dos Pinhais, quatro em Araucária, quatro em Piraquara, três em Colombo, duas mortes em Almirante Tamandaré, duas em Pinhais e duas em Quatro Barras, além de um óbito em Campina Grande do Sul e outro em Fazenda Rio Grande.

Outras cidades com número elevado de casos são Londrina (14), Foz do Iguaçu (dez) e Umuarama (oito). Douradina, São Miguel do Iguaçu e Terra Boa tiveram quatro mortes em confrontos. Houve três casos em Cascavel e Guaratuba e dois casos em Maringá e Sarandi. Com uma única morte, apareceram Alto Paraná, Arapongas, Bandeirantes, Barbosa Ferraz, Bom Sucesso, Campina do Simão, Campo Mourão, Carambeí, Farol, Guarapuava, Ibiporã, Itambaracá, Ivaiporã, Ivaí, Nova Prata do Iguaçu, Ortigueira, Ouro Verde do Oeste, Piraí do Sul, Ponta Grossa, Rio Bonito do Iguaçu, Santa Tereza do Itaipu, Santa Tereza do Oeste e Ventania.

No segundo semestre do ano passado, as mortes em confrontos aconteceram em 37 cidades. Mantendo uma tendência já verificada no primeiro semestre de 2017, a região de Curitiba concentrou grande parte dos casos: foram 47, na capital; sete em São José dos Pinhais; cinco em Fazenda Rio Grande e em Piraquara; três em Colombo; dois em Araucária; e um em Almirante Tamandaré, Campo Magro e Pinhais.

No interior, constatou-se no segundo semestre do ano passado 13 mortes em Londrina; cinco em Maringá e em Cascavel; quatro em Guarapuava; três em Ponta Grossa, em Umuarama e em Quedas do Iguaçu e duas em Foz do Iguaçu e Pontal do Paraná. Com uma única morte, aparecem: Bandeirantes, Brasilândia, Cambará, Cambé, Cambira, Castro, Cianorte, Engenheiro Beltrão, Juranda, Mandaguaçu, Marquinho, Munhoz de Melo, Paranaguá, Salto do Lontra, São João do Caiuá, São João do Ivaí, São Miguel do Iguaçu, Toledo e Vera Cruz do Oeste.

Faixa etária

A faixa etária com mais vítimas de confrontos com policiais militares no segundo semestre de 2017 foi a de jovens com idade entre 18 e 29 anos, praticamente todos do sexo masculino. Elas correspondem a 76% do total de vítimas (portanto, três em cada quatro mortos eram jovens), um percentual maior do que o verificado no semestre anterior (63%). A faixa de 13 a 17 anos, que representava quase 11% no primeiro semestre, foi reduzida a menos que 6% no segundo semestre. E a faixa dos que tem idade entre 30 e 59 anos, que representava 25% no primeiro semestre, reduziu-se a 17% nos últimos seis meses do ano.

Posição

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), enviou uma nota ao Portal Massa News, lamentando os confrontos e disse que ‘as polícias trabalham para que não ocorram os delitos. A polícia é o limite entre a criminalidade e o cidadão de bem e, por isso, o confronto é sempre a último passo na defesa da sociedade’.

Ainda na nota, a Sesp colocou como uma das causas dos confrontos, o maior efetivo de policiais nas ruas, ‘por causa da contratação de mais de 3 mil novos policiais e da compra de novas viaturas’.

Confira a nota na íntegra:

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária lamenta que haja confronto. As polícias trabalham para que não ocorram os delitos. A polícia é o limite entre a criminalidade e o cidadão de bem e, por isso, o confronto é sempre a último passo na defesa da sociedade.

Uma das causas de confrontos é a presença cada vez maior da polícia – por causa da contratação de mais de 3 mil novos policiais e da compra de novas viaturas.

O trabalho da polícia é eminentemente repressivo. Se hoje temos índices de criminalidade em queda é porque a polícia está mais presente, mais atuante e mais exigida.

O contrabando de armas e o acesso de quadrilhas especializadas ao armamento pesado é uma preocupação da segurança pública. O Paraná tem feito ações específicas na região de fronteira (local de entrada de armas que, na maioria, é importada), por meio do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), de forma integrada aos órgãos federais.

Hoje há eventos cada vez mais frequentes envolvendo fuzis e metralhadoras. Além disso, a polícia tem trabalhado para atender com mais antecedência nas situações de flagrante, resultando em acompanhamento tático, com perseguições policiais nas quais o sujeito está armado, com alto nível de tensão e acaba enfrentando a guarnição policial.

O que se precisa analisar, caso a caso, é se houve algum abuso nesse processo. Hoje vários ambientes são monitorados, com câmeras espalhadas por toda a cidade, inclusive em locais privados. As corregedorias das polícias têm toda autonomia e liberdade para apurar caso haja algum abuso.

Colaboração MPPR

 


Camaçari: mulher é atropelada por motorista alcoolizado no Bairro dos 46


Uma mulher foi atropelada por um motorista alcoolizado, neste fim de semana, no Bairro dos 46, em Camaçari. A vítima identificada como Desiane Ferreira, moradora do Bairro dos 46, foi atropelada por um motorista de carro de passeio, que fugiu do local sem prestar socorro. Desiane está medicada e hospitalizada no Hospital Geral de Camaçari.

 

Fonte: bahianoar